Atualizado em 09-07-14

ELEIÇÕES 2014


Projetos de interesse dos trabalhadores na pauta da Câmara

Redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem redução de salário; correção da tabela do Imposto de Renda e fim do fator previdenciário são algumas das propostas antigas de interesse dos trabalhadores que pouco avançaram na Comissão de Constituição de Justiça e na Câmara dos Deputados. No dia 2 de julho, os parlamentares se reuniram para formar uma subcomissão especial dedicada a estes temas.

Clique para ler a íntegra da matéria


Pegue seu CNIS junto ao INSS e acompanhe se os depósitos estão em dia
Prevenir é melhor do que remediar. Verifique se sua Empresa tem feito o recolhimento para o INSS e se os valores estão corretos. Se o trabalhador mantiver uma vigilância absoluta sobre seus direitos, muitos problemas podem ser evitados

O que você pode fazer
Agende a sua consulta pela internet (escolha a opção serviços disponíveis do grupo 2 – CNIS, pelo link http://agencia.previdencia.gov.br/e-aps/servico/142) ou pelo telefone 135. No dia e horário marcados você poderá pegar seu relatório de contribuição durante todo seu tempo de carteira assinada, com os vínculos e remunerações, e aí vai ver se o patrão está recolhendo mensalmente os valores que desconta em seu contracheque e se o percentual corresponde ao seu salário. Estando tudo certo, maravilha, você fica tranquilo, sabendo que, quando precisar do INSS, não haverá problemas, mas mantenha sempre o acompanhamento com visitas de dois em dois anos, por exemplo. Caso haja depósitos sem fazer ou em valores incorretos, aí, muita atenção: é preciso agir imediatamente. Neste caso, procure o Sindicato.

Veja outras garantias que o recolhimento correto ao INSS traz
Além da aposentadoria no tempo e valor devidos, o recolhimento das contribuições ao INSS garante ainda seu pagamento em caso de licença médica maior que 15 dias, afastamento por acidente de trabalho e licença-maternidade. Não vacile. Faça a sua parte na defesa dos seus direitos e conte conosco. Juntos podemos mais.


 
Sindicato dos Rodoviários do Rio de Janeiro
Rua Maia Lacerda, 170, Estácio, Rio de Janeiro, RJ. Telefone: (021) 2503-9400